Agora você pode consultar a autenticidade dos documentos no site da Documentall

Segurança da informação nas empresas: como proteger os dados do seu negócio

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no skype
Skype
Compartilhar no email
Email

Hoje empresas dos mais variados nichos e portes lidam com um volume crescente de dados. Mais do que ferramentas para processá-los, protegê-los também se tornou algo essencial. Não por outra razão, estratégias e boas práticas de segurança da informação estão na pauta da gestão corporativa. Mas o que é exatamente a segurança da informação na prática e o que empreendedores podem fazer para proteger os dados do seu negócio? É sobre isso que vamos tratar no post de hoje.

Independentemente do tamanho da sua empresa ou do ramo de atuação, conhecer os conceitos e boas práticas de segurança da informação nas empresas pode evitar prejuízos e muita dor de cabeça para empreendedores e gestores. Confira!

O que é segurança da informação nas empresas?

A informatização e sistematização de dados trouxe agilidade e eficiência para o dia a dia de inúmeras empresas. O uso da tecnologia se transformou em um caminho sem volta. Hoje, para conquistar competitividade e produtividade é preciso investir em ferramentas. A boa notícia é que os SaaS (software as a service) e aplicativos são bastante acessíveis, de modo que, atualmente, praticamente qualquer negócio pode obter uma ferramenta que atenda às suas necessidades.

Porém, se a informatização de dados através de recursos tecnológicos trouxe uma série de benefícios, a proteção dessas informações é ainda mais relevante nos dias de hoje. Dados, para qualquer empresa, são um ativo. Alguns valem mais, outros menos. Porém, a violação ou vazamento de dados traz prejuízos sempre, em menor ou maior grau.

Sabendo disso, empresas começaram a investir em segurança da informação. Como se pode imaginar, um sistema de proteção de dados vai muito além de back ups ou implementação de antivírus nos sistemas. Com o crescimento dos ciberataques é preciso incluir não apenas recursos de proteção, como também estratégias que garantam a blindagem dos dados de qualquer negócio.

Empresas como alvos

Especialmente quem atua com pequenos negócios não acredita que pode ser alvo de um ciberataque. Afinal, que importância pode ter para um hacker, os dados financeiros da sua empresa ou dos seus clientes, por exemplo?

Porém, o valor dos dados não é medido com base no senso comum, mas sim, no valor que eles representam para a própria empresa. Imagine o que aconteceria se o seu software de gestão falhasse hoje? Ou se os seus dados fossem sequestrados e você só terá acesso à eles mediante o pagamento de um resgate? Sim, independentemente do porte ou nicho, toda empresa é alvo de ciberataques, afinal, hackers já sabem que os dados, muitas vezes, são estruturais para qualquer negócio.

Hoje o Brasil é o segundo país com o mundo com o maior número de crimes cibernéticos. Logo proteger seus dados não é mais um detalhe, ou um “excesso de cautela” como muitos podem acreditar.

Segurança da informação nas empresas: como proteger os dados do seu negócio?

Agora que você já sabe que blindar seu sistema de dados é importante, a questão é como fazê-lo, não é mesmo? Como explicamos, mais do que adotar medidas simples como um back up de dados e a adoção de antivírus e firewalls, é preciso criar boas práticas para garantir que os dados da sua empresa sejam de fato protegidos. Alguns exemplos dessas boas práticas, compartilhamos abaixo.

1.      Classifique os dados da sua empresa e varie o grau de proteção

Hoje a maioria das empresas cria um sistema único de proteção para todos os seus dados. Porém, uma vez que esse sistema de proteção é violado, o acesso a dados menos ou mais importantes é irrestrito. Hoje, uma boa forma de garantir a segurança da informação nas empresas de forma efetiva é classificando os diferentes tipos de dados de acordo com a sua importância e, assim, customizar as respectivas barreiras.

Isso faz com que a violabilidade dos dados e vazamento de informações seja dificultada e a empresa se proteja muito mais.

2.      Analise a segurança das ferramentas

O uso dos SaaS, ou software as a service, se tornaram uma tendência entre os negócios. Porém, embora eles sejam acessíveis e funcionais, a aquisição de um SaaS deve obrigatoriamente passar pela avaliação do sistema de segurança. Principalmente os softwares que trabalham com armazenamento de dados da nuvem deve garantir ao usuário a segurança necessária para que os dados não sejam furtados, violados ou corrompidos. Antes de adquirir qualquer SaaS avalie e peça informações sobre o sistema de segurança. Da mesma maneira, certifique-se de quem é a responsabilidade pela proteção dos dados que ficam armazenados na ferramenta.

3.      Atualize softwares e drives

A atualização de softwares e drives não é um mero detalhe. Hoje, a tecnologia vem evoluindo muito rápido, o que faz com que os sistemas precisem ser atualizados para evitar invasões e ataques. Boa parte dos aplicativos, softwares e drives hoje são atualizados justamente com o objetivo de garantir maior proteção. Logo, quando for notificado de atualizações no sistema, avalie quais tipos de dados são afetados, garanta o backup e não demore para fazer a atualização.

4.      Não compre softwares pirata

Os SaaS trouxeram mais acessibilidade para as empresas. Hoje, um negócio pode contar com diversas soluções tecnológicas investindo muito pouco. Porém, o uso de alguns softwares e hardwares mais robustos as vezes é necessário, implicando em um investimento maior.

Nessas horas, buscando economizar, muitos empreendedores apostam no risco e acabam adquirindo copias pirata. É justamente aí que mora o perigo. A pirataria é crime e, além disso, softwares pirata não contam com sistemas de atualização que garantem a proteção dos dados. Caso haja um ataque ou a violação de dados em empresas que usam ferramentas piratas, o problema acaba se multiplicando.

5.      Tenha controle de acesso dos dados pelos colaboradores

Assim como é importante criar diferentes sistemas de blindagem com base na importância dos dados, também é importante restringi-los entre os colaboradores. Funcionários que tem acesso a dados importantes, como informações financeiras de clientes, por exemplo, devem estar ciente das responsabilidades e eventuais punições que podem sofrer caso prejudiquem a segurança dos dados. Esse tipo de controle é essencial para garantir a segurança e proporcionar maior consciência com relação a segurança da informação nas empresas.

6.      Crie políticas internas de segurança da informação  

Inúmeros ciberataques começaram com um simples link malicioso em um e-mail. Sim, os funcionários na maioria das vezes são os grandes alvos das ações dos hackers e eles devem saber disso. Ter políticas internas para segurança da informação, bem como, treinar seus funcionários para não abrirem links maliciosos, e-mail duvidosos ou sites inseguros é essencial. Todo mundo que trabalha na empresa deve estar ciente da importância da segurança da informação e evitar ações que coloquem em risco todo o negócio.

A segurança da informação nas empresas não é um assunto que deve ser deixado para depois. Adotar medidas, boas práticas e adquirir ferramentas seguras é essencial para qualquer negócio, independentemente do porte ou nicho.

Você já conhecia a importância da segurança da informação nas empresas? Confira também as medidas que seu negócio deve adotar com a Lei Geral de Proteção de dados.

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no skype
Skype
Compartilhar no email
Email
Gestão

Gestão de risco: o que é?

Toda empresa assume riscos quando concede crédito. Afinal, é impossível prever quando um cliente irá deixar de pagar. A inadimplência, muitas vezes, decorre de fatores

+

Deixe um comentário